Publicidade
Home  >  News Voltar

Patek Philippe - Baselworld 2011Tripla Complicação Ref. 5208P

08 de julho de 2011
Relógio de pulso automático Grande Complicação, com repetição de minutos, cronógrafo, calendário perpétuo instantâneo em janelas e fases da lua.


O novo Patek Philippe Tripla Complicação Ref. 5208P, apresentado durante o salão Baselworld 2011, mais uma vez evidencia a indiscutível maestria da Manufatura genebrina no segmento dos relógios complicados.



Dotado de repetição de minutos, cronógrafo e calendário perpétuo instantâneo, reúne com perfeição as funções mais sofisticadas. Além do mais, o fato de que não se trata de uma peça única, mas sim de um novo modelo integrado à coleção atual da Patek Philippe, demonstra claramente que o "domínio do extraordinário" faz parte de sua dia-a-dia.

É a segunda vez em pouco tempo que a Patek Philippe lança um modelo Tripla Complicação. Em 2008 veio à luz a referência 5207, com repetição de minutos, calendário perpétuo instantâneo em janela e turbilhão. Agora, em 2011, chega a referência 5208P, com cronógrafo, repetição de minutos e calendário perpétuo instantâneo. Este novo modelo é o primeiro relógio de pulso Tripla Complicação da Patek Philippe dotado de cronógrafo - uma novidade muito esperada pelos amantes e colecionadores de complicações da marca.

A referência 5208 é também um dos raros relógios "Grande Complicação" providos de corda automática. Outro detalhe a ressaltar: ele é dotado de um escape revolucionário Pulsomax® e uma espiral Spiromax®, o que o converte no primeiro Grande Complicação Patek Philippe a utilizar componentes fabricados com Silinvar®, um derivado do silício. Um exemplo claro da aliança entre tradição e inovação na qual aposta a marca.

Dentro da categoria de relógios Grande Complicação da coleção atual da Patek Philippe, a nova referência 5208 situa-se na segunda posição, diretamente após o Sky Moon Tourbillon e à frente das referências 5207 (repetição de minutos, turbilhão, calendário perpétuo instantâneo em janela) e 5216 (repetição de minutos, turbilhão, calendário perpétuo retrógrado).


Complicações para os gostos mais exigentes

Integrar em um movimento com repetição de minutos e corda automática, um cronógrafo e um calendário perpétuo instantâneo com janela, foi resultado de um grande esforço de engenheiros e relojoeiros. A arquitetura do movimento base, com repetição de minutos e corda automática, não permitia a passagem dos eixos do mecanismo de cronógrafo por trás do movimento, através do sistema de sonnerie.

O módulo de calendário perpétuo, por sua vez, deveria ser colocado diretamente sob o mostrador para que as janelas de dia, data e mês pudessem beneficiar-se de dimensões razoáveis. Assim, havia apenas uma saída: colocar o cronógrafo entre o mecanismo de repetição de minutos e o módulo de calendário - uma tarefa de extrema complexidade. Somente a experiência inigualável da manufatura permitiu alojar os 701 componentes em um movimento que desempenha todas suas funções de forma fiável e irretocável.


1ª complicação: o cronógrafo de botão único

Quando se trata de criar novos mecanismos, a Patek Philippe concede importância capital à estética dos relógios, uma exigência que faz parte dos critérios de qualidade do Selo Patek Philippe. Para cumprir este imperativo, o mecanismo de cronógrafo com roda de colunas e embreagem horizontal, que vai alojado entre o movimento e o módulo de calendário, foi dotado de uma construção extremamente fina. O repertório Patek Philippe é muito amplo neste tipo de calibres.

Entre outros, cabe destacar o calibre CHR 27-525 PS - o movimento de cronógrafo com rattrapante e roda de colunas mais plano do mundo. A referência 5208P herdou desta obra-prima os totalizadores de minutos e de horas acionados por fricção. Este tipo de construção permite reduzir a altura do movimento, dispondo ao mesmo tempo de um sistema de compensação das diferenças de torque entre cronógrafo ativado e parado, o que garante uma amplitude do balanço regular em qualquer situação. O calibre CHR 27-525 PS inspirou igualmente os perfis dentados das rodas do cronógrafo, que reduzem o atrito e aumentam o rendimento.

Mas os engenheiros se basearam no novo movimento de cronógrafo tradicional a corda manual CH 29-535 PS para as construções patenteadas dos martelos autorreguladores de volta a zero, que garantem um posicionamento ótimo ao centésimo de milímetro, sem correção manual. Graças a estas inovações e ao clássico sistema de roda de colunas e roda de embreagem, a Patek Philippe conseguiu limitar a altura total do mecanismo de cronógrafo a 2,4 mm. A referência 5208P se apresenta como um cronógrafo de "três tempos", com apenas um botão na posição 2 horas que aciona sucessivamente o acionamento, parada e volta a zero. Os segundos e as frações são medidos com um grande ponteiro central; já os contadores contínuos, um às 3h e o outro às 9h, totalizam 60 minutos e 12 horas, respectivamente.


2ª complicação: o calendário perpétuo instantâneo em janela

As características básicas do calendário perpétuo instantâneo em janela são similares às da referência 5207 lançada em 2008. Não obstante, sua construção foi modificada notavelmente para poder integrar a nova função de cronógrafo. O mecanismo de cronógrafo, ao ser alojado entre o calendário e o movimento propriamente dito, não permitia a passagem do "cânon" de minutos através da roda do cronógrafo, motivo pelo qual engenheiros foram obrigados a desviar a cânon de minutos.

O reduzido espaço dentro do mecanismo do cronógrafo complicou bastante esta tarefa e foi necessária muita pesquisa para se encontrar a melhor solução. O cânon de minutos é cortado muito próximo do mecanismo base de repetição de minutos, e seu movimento rotatório é desviado lateralmente para alcançar o nível superior do cronógrafo e depois voltar à sua posição no centro, e assim poder acionar os ponteiros das horas e dos minutos, as indicações do calendário, a indicação dia/noite e as fases da lua. O pequeno segundeiro se posiciona às 6 horas graças a um eixo que o leva diretamente, sem desvio, do movimento ao mostrador.

Para transmitir esta energia ao módulo de calendário da maneira mais eficiente possível, e assegurar que todas as indicações saltem à meia noite, +/- 2 minutos, de forma perfeitamente sincronizada, foi preciso adaptar os mecanismos patenteados da referência 5207 à nova construção do movimento. Aqui também a tarefa se revelou complexa, pois a utilização de um sistema de discos para as indicações do calendário obriga o mecanismo a mover massas muito maiores do que aquelas de uma indicação por ponteiros.

Uma grande alavanca de 15 peças permite o salto preciso de todas as indicações no mesmo instante. Uma construção com duas alavancas-mola flexíveis adicionais, que atuam em direções opostas, garante que a energia utilizada a cada mudança se mantenha constante face às consideráveis diferenças nos ângulos de deslocamento - do salto de um dia ao final dos meses de 31 dias ao salto de quatro dias ao final do mês de fevereiro dos anos não bissextos. Deste modo se evitam saltos incompletos por falta de potência ou indicações que saltam em demasiado devido a um excesso de energia.


3ª complicação: o mecanismo de repetição de minutos

Se o calendário perpétuo do Tripla Complicação Patek Philippe referência 5208 se distingue por seu sofisticado sistema de salto instantâneo, a indicação da hora, por sua vez, também apresenta uma interessante particularidade. Com efeito, o calibre R CH 27 PS QI não apenas possui ponteiros de horas, minutos e segundos, mas também um mecanismo de repetição de minutos que revela a passagem do tempo com um som cristalino.

A repetição de minutos é considerada pelos especialistas como a rainha das complicações. Seu mecanismo, composto de minúsculos racks, cames, martelos e gongos, impõe sérias dificuldades aos relojoeiros - especialmente devido ao reduzido volume de um relógio de pulso. Mas, ao longo de mais de 172 anos, a Patek Philippe tem levado a arte dos relógios "sonoros" a um grau inigualável de perfeição.

Para convencer-se disto, basta acionar o botão deslizante da referência 5208 e escutar como o relógio toca as horas com um timbre grave, seguida dos quartos com uma alternância de timbres graves e agudos e por último os minutos transcorridos desde o último quarto em um timbre agudo. Por trás deste milagre se escondem anos de pesquisas para se obter a melhor liga de aço possível e otimizar tanto a forma como o modo de fixação dos gongos, cujos segredos de fabricação são guardados como um tesouro. Assim, a manufatura atingiu "o som Patek Philippe", considerado como o mais belo de todos os relógios de pulso com repetição de minutos.

A qualidade do som de cada relógio - senha de identidade acústica da manufatura - é analisada individualmente em uma câmara de eco à prova de som, e comparada a numerosos parâmetros de modelos digitalizados armazenados. Mas, como a música tem componentes subjetivos, cada repetição de minutos Patek Philippe passa igualmente pelas mãos dos Srs. Thierry e Philippe Stern (presidente e presidente honorário da manufatura, respectivamente), que escutam atenta e pacientemente sua sonnerie antes de decidir se este relógio de exceção pode ser entregue ao seu futuro dono ou deve retornar à oficina para ser otimizado do ponto de vista acústico.


Escape Pulsomax® e espiral Spiromax® em Silinvar®: a revolução do silício

Dada a arquitetura do movimento, o mecanismo de cronógrafo da nova referência 5208 não é visível no reverso. Mas o fundo de cristal de safira permite admirar outras duas particularidades excepcionais. Com efeito, é a primeira vez que a Patek Philippe dota um Grande Complicação de um escape Pulsomax® e uma espiral Spiromax®. Estes componentes, desenvolvidos dentro do conceito "Patek Philippe Advanced Research", são fabricados em Silinvar®, um material patenteado derivado do silício.

Por sua forma peculiar, igualmente patenteada pela Patek Philippe, reúnem todas as qualidades para aumentar a precisão, fiabilidade e durabilidade de uma obra-prima como o novo calibre R CH 27 PS QI. Graças às excepcionais propriedades do Silinvar® (dureza, leveza, ausência quase total de atrito, antimagnetismo, resistência à corrosão), assim como à exclusiva geometria das diferentes funções, este novo órgão regulador apresenta um rendimento 30% superior ao de um sistema convencional de aço, um ganho energético integralmente destinado ao cronógrafo.


Uma elegância sóbria e clássica

Elegância e sobriedade são qualidades essenciais dos relógios Grande Complicação da Patek Philippe, que unem com perfeição desenho e tecnologia. A manufatura dedica igualmente grande importância às indicações do mostrador, já que uma criação da marca, mesmo a mais complexa, segue sendo acima de tudo um relógio. Por conseguinte, teve que empregar grande engenhosidade para poder dispor no mostrador, de ouro maciço na cor antracito com motivo acetinado "soleil", em menos de 40 mm de diâmetro e com um máximo de nitidez, as doze indicações do mecanismo: horas, minutos, segundos, dia/noite; segundos, minutos e horas do cronógrafo; dia, data, mês e ano do calendário perpétuo - além das fases da lua.

O resultado é tão convincente que o novo Tripla Complicação referência 5208 pode ser confundido à primeira vista com um dos célebres Calendários Anuais Patek Philippe, onde as informações do calendário aparecem em três janelas em semicírculo na parte superior do mostrador, com uma abertura maior para a data. Contudo, a presença de um botão deslizante no lado esquerdo da lateral, um botão na altura de 2 horas e dois mostradores auxiliares revelam que a caixa abriga algo mais que as indicações próprias de um calendário anual.

Caso seu dono tenha a paciência de esperar até a meia-noite (de preferência em 31 de dezembro), poderá assistir a um espetáculo de rara beleza, a mudança instantânea e simultânea da data, dia, mês e ano. Tendo em conta que as rodas de um movimento se movem de forma perfeitamente contínua e quase imperceptível, se deduz que por trás deste salto instantâneo está um mecanismo particularmente sofisticado.

Todas estas proezas são alojadas em uma caixa de platina 950 que também reserva uma surpresa. É que não se trata de uma construção convencional, com asas integradas na lateral. A caixa redonda de três partes (fundo, lateral e aro) foi colocada entre dois suportes aos quais é parafusada. Somente esta arquitetura inédita possibilitou um vazado das garras tão aéreo e elegante.

Estas garras, tão sutilmente trabalhadas, contribuem para fazer da nova referência 5208 uma autêntica obra-prima estética, onde construção, mecânica, acabamento, materiais e desenho se conjugam em perfeita harmonia. O modelo é acompanhado de uma pulseira de couro de crocodilo com escamas quadradas, costurada à mão, de cor preta fosca e fixada por um fecho de báscula em platina 950.

Dada sua disponibilidade limitada, durante a fase inicial de lançamento a Ref. 5208 será vendida exclusivamente nos Salões Patek Philippe de Genebra.


Grande Complicação referência 5208 de platina - características técnicas

Repetição de minutos, cronógrafo, calendário perpétuo instantâneo em janela e fases da lua, portador do Selo Patek Philippe.


Mecanismo

Calibre R CH 27 PS QI, automático, repetição de minutos, pequenos segundos. Cronógrafo com roda de colunas, ponteiro de cronógrafo, contador de 60 minutos e 12 horas. Calendário perpétuo instantâneo com dia, data, mês, ano bissexto e dia/noite em janela. Fases da lua. Reserva de marcha de 48 horas.

Diâmetro de 32 mm (mecanismo de repetição de minutos e cronógrafo 28 mm; calendário perpétuo instantâneo 32 mm), espessura de 10,35 mm. 701 componentes, sendo 331 do mecanismo de repetição de minutos, 160 do cronógrafo e 210 do calendário perpétuo instantâneo, 58 rubis.

Balanço Gyromax®, espiral Spiromax®, frequência de 21.600 alternâncias/hora (3 Hz), escape Pulsomax® (âncora e roda de âncora em Silinvar®), píton móvel.


Funções e indicações

Coroa de duas posições: apertada para dar corda, puxada para ajuste da hora.

Ponteiros de horas e minutos no centro, ponteiro de cronógrafo no centro.

Mostradores auxiliares com contador de 60 minutos entre 3 e 4 horas, contador de 12 horas entre 8 e 9 horas, pequenos segundos às 6 horas.

Janelas de dia entre 10 e 11 horas, data às 12h, fases da lua às 6h, indicação dia/noite entre 7h e 8h, ano bissexto entre 4h e 5h.

Botões corretores para correção do dia entre 11h e 12h, correção do mês entre 12h e 13h, correção da fase da lua entre 5h e 6h, correção da data entre 6h e 7h.

Acompanhado de "stylus" corretora de ébano com incrustações de ouro branco 18K.

Repetição de minutos com toque das horas no primeiro gongo, minutos no segundo gongo e quartos em ambos os gongos.


Características

Caixa de platina 950, asas vazadas, fundo maciço de platina e de safira intercambiáveis, um diamante de aprox. 0,02 quilates entre as asas, às 6 horas. Dimensões: diâmetro 42 mm, espessura 15,70 mm, entre asas 22 mm. Botão deslizante de platina 950, integrado à caixa, para ativação do mecanismo de repetição de minutos.

Mostrador em ouro 18 K, cor antracito, acabamento acetinado com motivo "soleil", 11 índices aplicados em ouro branco 18K do tipo "obus".

Ponteiros de horas e minutos de ouro branco 18K tipo "dauphine", ponteiro do cronógrafo do tipo "bastão" com contrapeso, ouro branco 18K, ponteiros de segundos e dos contadores de 12 horas e 60 minutos do tipo "bastão" em ouro branco 18K, pintados em branco.

Círculo de minutos no contorno do mostrador, molduras gravadas de ouro branco polido para as janelas de data, dia e mês.

Pulseira em couro de crocodilo com escamas quadradas, cor preta fosca, costurada à mão e fixada com um fecho de báscula de platina.
 
Calibre R CH 27 PS QI - verso, onde se podem ver os gongos e os martelos da sonnerie
Calibre R CH 27 PS QI, mecanismo de calendário perpétuo
Calibre R CH 27 PS QI, mecanismo de cronógrafo
Os três módulos separados
Desenho do módulo de repetição de minutos
Desenho do módulo de calendário perpétuo
Desenho do módulo de cronógrafo

BRANDPARTNERS