Publicidade
Home  >  News Voltar

Parmigiani FleurierBugatti Type 390

22 de dezembro de 2017
O novo Bugatti Type 390 é o mais recente fruto da parceria entre Bugatti e Parmigiani Fleurier.


O modelo foi inspirado no Bugatti Chiron, um supercarro com motor W16: "o carro mais poderoso e mais rápido do mundo", a mais recente criação do fabricante de automóveis de luxo com sede em Molsheim.


A Parmigiani Fleurier, parceira da Bugatti desde 2004, desenvolveu um movimento especialmente para este relógio notável, tão excepcional quanto o motor W16 de quádruplo turbo de 1500 HP do Chiron, o calibre patenteado PF390 com dois tambores em série e reserva de marcha de 80 horas. A transmissão de informações da estrutura tubular para o mostrador posicionado perpendicularmente é possível graças a um parafuso com rosca sem-fim. Além disso, com sua construção modular ele pode ser removido da caixa, assim como um motor é removido de um supercarro para modificações importantes.


O novo Bugatti Type 390 é um bloco de motor no pulso. Sem frescura, sem elementos puramente decorativos: tudo é focado no desempenho, no essencial.


Seu novo "motor" foi reduzido de forma que seu diâmetro não seja maior do que o turbilhão de 60 segundos, que mostra os segundos. Uma vez que o diâmetro do regulador foi determinado de acordo com a inércia necessária (10 mg.cm2), toda a construção (incluindo os tambores) se encaixa nesta medida para formar um cilindro regular. Por isto, uma patente foi solicitada pela Parmigiani Fleurier para este movimento mecânico a corda manual.


Sua construção modular envolve muitas soluções inovadoras. Com a configuração cilíndrica, a configuração usual de rodas e pinhões alternados foi substituída por uma transmissão com três trens de engrenagens planetárias. Cada um deles está equipado com uma roda central, três engrenagens planetárias e uma engrenagem de anel fixa metalizada. Um novo tipo de componente, este trem de engrenagens planetárias nunca havia sido usado em movimentos relojoeiros.


Este componente utiliza o menor rolamento de esferas do mundo: apenas 1,28 mm de diâmetro para 12 esferas de cerâmica de 0,2 mm de diâmetro. Os rolamentos utilizados no Bugatti Chiron podem ser muito diferentes em termos de tamanho, mas são muito similares em termos de tecnologia. Cada um dos três trens de engrenagens planetárias possui três rolamentos, em um total de nove rolamentos de esferas. Outro ponto chave é o fato de que o conjunto não requer lubrificação, vantagem significativa em termos de confiabilidade e manutenção.


Além disso, os fabricantes criaram um grampo de haste que substitui quatro componentes comuns de um movimento de relógio comum para executar a dupla função de carregar os dois tambores coaxiais e ajustar a hora. Esta otimização ajuda a aumentar o desempenho do mecanismo e o torna mais simples e confiável, reduzindo assim a manutenção.


O acoplamento triangular utilizado no Calibre PF390 permite a auto-centragem dos dois tambores, enquanto a montagem destes em série garante uma transferência constante de energia - assim como o regulador de pressão de combustível no Chiron - e garante a regularidade da cronometria. A energia é então transferida através dos trens de engrenagens planetárias para o turbilhão voador, no final da cadeia de transmissão, que oscila a uma frequência de 4 Hz (28.800 aph). O balanço de inércia variável e a espiral Breguet são feitos na Atokalpa, uma das unidades da Parmigiani Fleurier. Assim como o Bugatti Chiron, a montagem oferece uma excelente relação tamanho-força-peso e estabilidade de marcha notável que faz do Bugatti Type 390 um relógio excepcional. Outra novidade do Calibre PF390 é um limitador de torque que protege o movimento durante a corda, evitando quaisquer quebras acidentais.


"Forma segue o desempenho"


Também inspirado nos componentes do Bugatti Chiron, o calibre PF390 é equipado com um diferencial de engrenagem cônica para mostrar a reserva de marcha. Ao criar um tubo de indicação de safira periférico ao movimento, a Parmigiani Fleurier desenvolveu uma construção única, na qual uma roda de trem de reserva de marcha conduz uma engrenagem de anel dentado fixa dentro do tubo. Este cônico gira em dois anéis-guia, permitindo assim que a reserva de marcha seja lida no tubo, por meio de um ponteiro fixo.


O Calibre PF390 - este "motor" cilíndrico - se beneficia de outro avanço desenvolvido pela Parmigiani Fleurier: a montagem das pontes coaxialmente garante precisão absoluta. Ele é composto de sete camadas com um total de 302 componentes. As pontes enegrecidas acentuam a natureza high-tech do movimento e sua construção modular.


Em termos de arquitetura do movimento, o bloco do motor cilíndrico é fixado ao módulo de indicação usando um princípio do tipo "biela" - inspirado no conjunto dos pistões de um motor de carro - fixado por um componente moldado como uma tampa de biela.


Fiel ao lema Bugatti "Forma segue o desempenho", outra característica distintiva do calibre no Bugatti Type 390 é o uso de um parafuso sem-fim para transferir informações do trem de rodas para o mostrador.


O uso de técnicas de construção inovadoras é associado a acabamentos excepcionais de todos os componentes. Os dois tambores são gravados - um com a assinatura de Louis Chiron, o outro com a inscrição "le vieux renard" (a velha raposa), em referência ao apelido deste lendário piloto de corrida. À luz dos recursos inovadores relógio e das soluções únicas que oferece, o Calibre PF390 anuncia uma nova era na coleção Bugatti da Parmigiani Fleurier, poie ele foi criado para se tornar a plataforma para o desenvolvimento de futuros modelos Bugatti.


O mostrador preto aberto possui índices aplicados e ponteiros luminescentes que criam um forte contraste para garantir uma legibilidade ótima. Graças ao turbilhão de 60 segundos, os segundos podem ser lidos através do efeito de ampliação do cristal de safira no final do cilindro.


Inspirada nas curvas fluidas do Bugatti Chiron, a caixa é feita de ouro (branco ou rosa) e gravada com a inscrição "Edition Limitee 10 Pieces". A caixa criada por Les Artisans Boîtiers - uma das divisões da manufatura Parmigiani Fleurier - foi construída em torno da estrutura cilíndrica e é resistente à água até 3 atm. Ela pode girar 12° em torno de seu eixo (patente pendente) para garantir perfeita ergonomia em qualquer pulso.


A notável sofisticação técnica do relógio pode ser admirada através das grandes aberturas cobertas com safira, extremamente complexas de produzir. Através do topo e do final da estrutura tubular, o vidro de safira nos convida a mergulhar no coração do mecanismo incrivelmente complexo do relógio, enquanto as aberturas sobre e sob o mostrador revelam as muitas engrenagens do relógio e permitem que o tempo seja lido. A pulseira de couro de jacaré é assinada pela Hermès e está equipada com um fecho de báscula de ouro.




Parmigiani Fleurier Bugatti Type 390 - Ficha técnica

Referências PFH390-1201401-HA1442 e PFH390-1001401-HA1442

Movimento
Calibre PF390, a corda manual com turbilhão voador
Frequência 28.800 aph (4 Hz), com reserva de marcha de 80 horas
Dimensões: 25,0 x 37,5 mm
302 componentes, 32 rubis, 2 tambores acoplados em série
Decoração PVD preto, pontes chanfradas
Indicação de horas, minutos e reserva de marcha

Caixa
42,2 x 57,7 x 18,4 mm, articulada em 12o
Ouro branco ou rosa 18 K, acabamento acetinado e polido
Coroa retrátil com 10,5 mm
4 safiras antirreflexos, lupa na gaiola do turbilhão
Gravação na caixa: "Edition Limitee 10 Pieces"
Resistência à água a 30 metros
Mostrador preto opalino, índices aplicados e ponteiros luminescentes

Pulseira
Couro de aligátor preto Hermès, fecho de báscula em ouro 18 K

Preço
295.000 Francos Suíços
 

NotíciasRelacionadas

07 de junho de 2017
28 de janeiro de 2017
Publicidade

BRANDPARTNERS