Adicionar aos Favoritos      Indique este Site sexta-feira, 18 de outubro de 2019                                                                         
notícias
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
O mecanismo da equação do tempo
Clique para zoom
O mecanismo de horas do nascer e pôr do Sol
Clique para zoom
O mecanismo do calendário perpétuo
Clique para zoom
O mecanismo da Lua astronômica
Clique para zoom
O Calibre 2120/2808, lado do mostrador
Clique para zoom
O Calibre 2120/2808, verso

Clique nas imagens para visualizar as ampliações
Royal Oak Equation du Temps

terça-feira, 10 de agosto de 2010

O Equação do Tempo é um relógio que não revela todos seus segredos à primeira vista. Ele cultiva o mistério e fascina por sua complexidade. Sem nenhuma dúvida, sua beleza é evidente. Agora, pela primeira vez, deixa a coleção clássica para se apresentar na coleção Royal Oak.


Desde sua criação, em 1972, o lendário octógono encarna toda a ousadia na Alta Relojoaria. Os 423 componentes deste impressionante mecanismo – que permite conhecer as horas, a equação do tempo, a hora do nascer e do pôr do sol, calendário perpétuo e a lua astronômica - são abrigados agora na célebre caixa Royal Oak. O Equação do Tempo Royal Oak representa assim a síntese perfeita entre tradição e modernidade relojoeiras.


O inimitável octógono

Sua elegante caixa, disponível em ouro rosa e em aço, se distingue pelo aro octogonal dotado de parafusos hexagonais de ouro branco polido. A coroa também adota este motivo hexagonal e exibe a sigla AP. Entre os elementos inconfundíveis também encontramos a alternância de acabamentos acetinados e polidos no conjunto da caixa. Assim, por exemplo, enquanto o canto do aro é perfeitamente polido, a parte superior do mesmo é acetinada e, por conseguinte, fosca. O mostrador prateado permanece fiel aos códigos de identidade da coleção Royal Oak, adotando o motivo “Grande Tapeçaria”. Este “guilloché” ressalta os contadores e permite uma leitura agradável das distintas indicações: data, dia, ciclo dos anos bissextos, fases da lua e a hora do nascer e do pôr do sol. O ponteiro da equação do tempo e os ponteiros dos contadores são de aço azulado. A pulseira é de couro de jacaré marrom para o modelo de ouro rosa e preto para o de aço.


A equação do tempo

A equação do tempo é a diferença entre a hora solar real e a hora civil. O dia solar – ou seja, o intervalo de tempo que separa duas passagens consecutivas do sol pelo meridiano de um mesmo lugar - varia ao longo do ano. Um dia somente dura exatamente 24 horas 4 vezes ao ano: 15 de abril, 13 de junho, 1° de setembro e 25 de dezembro. A trajetória elíptica que descreve a Terra ao redor do sol e a inclinação do eixo de rotação da Terra explicam esta variação. Por comodidade, nossa sociedade criou uma média de todos os dias do ano fixando o dia solar médio em 24 horas – que conhecemos como dia civil ou legal.

É importante notar que a hora exata da passagem do sol pelo zênite depende do lugar do planeta em que se encontra, ou seja, da longitude de um ponto preciso do globo terrestre. O sistema de leitura da equação do tempo Audemars Piguet leva em conta este lugar preciso. Não se baseia no fuso horário, 15 graus de longitude, como a maioria dos mecanismos de equação do tempo. Com efeito, o sistema de “tempo universal” divide a Terra em 24 fusos horários, fixando como ponto zero o meridiano de Greenwich. Apesar da hora oficial ser a mesma em todo a extensão de um fuso horário, a hora solar varia 4 minutos por grau (15 graus = 1 hora). Assim, apesar dos relógios da Bahnhofstrasse de Zurique e os da Rue du Rhône de Genebra indicarem a mesma hora, o meio-dia real é observado em Zurique uns minutos antes de Genebra.

O mecanismo da Audemars Piguet não somente leva em conta esta variação local, mas também permite conhecer em qualquer momento do dia, a hora de zênite do sol. Assim, se distingue de todos os outros mecanismos de equação do tempo que indicam a equação sem proporcionar esta informação. Para tanto, este mecanismo é personalizado e regulado em função da longitude solicitada por seu proprietário. O nome da cidade escolhida e a hora de zênite neste lugar estão gravados no flange do relógio (12h36 para Genebra, por exemplo). Este mesmo flange é dotado de um índice graduado de -15 a +15 minutos. O zero está posicionado exatamente na hora média de zênite do lugar escolhido. O ponteiro da equação indica continuamente a variação. Quando o ponteiro das horas corresponde à hora indicada no flange e os ponteiros da equação e dos minutos estão sobrepostos, o proprietário do relógio sabe que o sol se encontra exatamente no zênite. Como se tivesse um relógio solar no pulso e sem fazer nenhum tipo de cálculo mental!


A indicação das horas do nascer e do pôr do sol

A Equação do tempo Royal Oak é um dos raros relógios que indica as horas do nascer e do pôr do sol. Estas informações dependen de três parâmetros: data, longitude de um dado lugar e latitude. Enquanto o contador situado às 9 horas indica a hora do nascer, a hora do pôr do sol é visível no contador das 3 horas. Os ponteiros são acionados por duas cames que efetuam uma volta em um ano, com forma determinada pela latitude e pela longitude. O posicionamento das cames deve ser feito com extrema precisão: a espessura de um cabelo provoca diferença de 8 minutos! Estas cames são pré-calculadas e são disponíveis para 250 cidades. A pedido, é possível obter-se cames para qualquer outra localidade, mas apenas entre 55 graus de latitude norte e 55 graus de latitude sul. Por razões técnicas, é impossível conservar um diâmetro suficiente para locais próximos aos polos.


O calendário perpétuo

O calendário perpétuo é um verdadero prodígio de miniaturização, reprodução mecânica muito sofisticada de nosso calendário. Apenas com rodas dentadas, basculas e trinquetes, indica nada mais, nada menos, que dia, data, mês, fases da lua e ciclo dos anos bissextos.

A peça central do calendário perpétuo é a came na qual estão programados os distintos meses. Seções salientes de sua circunferência representam os meses de 31 dias; os entalhes, os de 30 dias. Em seu eixo, uma roda que conduz uma came que indica os meses de fevereiro e o fevereiro bissexto, efetua uma volta em quatro anos, permitindo dominar o ciclo dos anos bissextos. Cabe notar que o calendário perpétuo não necessitará correção alguma até o 1° de março de 2100. Nesse dia, bastará acionar os corretores no flanco da caixa para ajustar o mecanismo para mais um século. Outra proeza: o calendário perpétuo conduz todas as outras complicações, exceto as fases da lua. Se o relógio para, o ajuste da data restabelece as outras funções e as visualizações permanecem sincronizadas.


A lua astronômica

Por ser filha da astronomia, a relojoaria não cessou de reproduzir em seus mostradores os distintos aspectos da lua durante seu ciclo celeste. O dispositivo de visualização mais comum consiste em um disco dotado com duas luas, conduzido por uma roda de 59 dentes. Um dedo impulsiona a roda saltando um entalhe a cada 24 horas e a fase da lua correspondente ao dia é indicada na janela do mostrador. Com este sistema, uma lunação corresponde a 29 dias e 12 horas. Contudo, uma lunação real dura 29 dias, 12 horas, 44 minutos, 2 segundos e 80 centésimos; diferença que produz um erro. Para solucionar este problema, os mestres relojoeiros da Audemars Piguet desenvolveram e aperfeiçoaram uma lua mais precisa: a lua astronômica. A roda que comanda o arraste da lua tem 135 dentes ao invés dos 59 habituais. Graças a esta desmultiplicação, se obtém uma lunação de 29 dias, 12 horas e 45 minutos, com o que se obtém um erro de apenas 57 segundos e 20 centésimos acima da lunação real. Este sistema somente exige uma correção de um dia a cada 122 anos e 44 dias!


A base: o calibre 2120

A complexidade dos mecanismos descritos – equação do tempo, indicação do nascer e pôr do sol, calendário perpétuo e lua astronômica - é impressionante e eleva o Equação do tempo Royal Oak ao topo da pirâmide dos relógios complicados, orgulho da Alta Relojoaria. Estes engenhosos mecanismos embelezam um calibre de base aclamado pelos especialistas e apaixonados pela bela mecânica: o calibre 2120. Ele é simplesmente o movimento mecânico de carga automática com rotor central mais plano do mundo, com somente 2,45 mm de altura. Sua concepção, produção e acabamento, integralmente realizados nas oficinas da Audemars Piguet em Le Brassus, o converteram numa referência em matéria de refinamento, fiabilidade e elevado desempenho.

A carga automática é assegurada por um rotor central com segmento de ouro 21 K. Além da nobreza do ouro, seu peso otimiza também a carga bidirecional e, por conseguinte, a energia transmitida ao tambor – o que também é garantia da reserva de marcha. A eficácia da carga, aliada à reserva de marcha, permite obter um rendimento constante durante mais tempo, pois a qualidade do carregamento também influi na precisão do relógio.

Em sua contínua busca do mais elevado desempenho, a Audemars Piguet selecionou uma massa oscilante central e não um minirrotor integrado. Graças a esta solução técnica, a massa oscilante se movimento em um nível distinto do tambor e do balanço. Estes últimos se beneficiam assim de maior espaço. Maior diâmetro do tambor, maior reserva de marcha e portanto, maior precisão para o relógio. Aqui, a reserva de marcha alcança até 40 horas. Além disso, com um maior diâmetro de balanço, tem-se também maior precisão.

O acabamento impecável do aço com polimento espelho do trem de rodas e o uso de 41 rubis de primeira qualidade garantem ótima transmissão da força do tambor ao escape. O balanço de inércia variável permite um ajuste particularmente fino, assegurando precisão sem igual e uma longa duração.

Nesta base das mais nobres foi adaptado o mecanismo da equação do tempo, indicação do nascer e pôr do sol, calendário perpétuo e lua astronômica. Finalmente, o “savoir-faire” e a maestria dos relojoeiros da Audemars Piguet em movimentos extraplanos permitiram abrigar as 423 peças que compõesm o Equação do tempo Royal Oak no restrito volume de 5,35 mm de altura por 28 mm de diâmetro (12 ½ linhas).

O acabamento e a decoração deste tesouro do engenho relojoeiro não ficam atrás. As pontes são chanfradas e polidas à mão. O conhecedor se deleitará particularmente ao observar o trabalho realizado nos ângulos internos e externos. Também apreciará saber que inclusive os elementos não visíveis estão meticulosamente acabados. A face interna (invisível) também é perlada. A platina apresenta cinco diâmetros de perlado distintos; cabe assinalar que também o fundo interior da caixa é perlado.

O caráter único do Equação do Tempo Royal Oak se deve também à personalização, em função do desejo do proprietário. Para ler corretamente as horas de zênite do sol, a equação do tempo deve conhecer a longitude do lugar determinado. As horas do nascer e do pôr do sol necessitam de longitude e latitude. Estes dois elementos implicam a determinação de um lugar preciso no planeta, o lugar de predileção do usuário. O nome deste lugar é gravado no flange, junto da indicação da hora média de zênite do sol para este mesmo lugar. O feliz proprietário também tem a oportunidade de personalizar a massa oscilante de seu relógio com iniciais, signo do zodíaco ou qualquer outro motivo saído de sua imaginação.

Equação do tempo Royal Oak - Características Técnicas

Referências
26603OR.OO.D092CR.01 - ouro rosa 18 K, pulseira de couro de jacaré marrom
26603ST.OO.D002CR.01 – aço inoxidável, pulseira de couro de jacaré preto

Movimento
Calibre automático 2120/2808, 423 componentes, 41 rubis
Diâmetro 28,4 mm (12 ½ linhas), altura 5,35 mm, diâmetro de encaixe 28 mm
Frequencia do balanço: 19.800 alternâncias por hora
Acabamento: decoração manual de todos os componentes; chanfrado, perlado sobre a platina e Côtes de Genève nas pontes
Reserva de marcha: até 40 horas, massa oscilante personalizável

Caixa
Ouro rosa 18 quilates ou aço inoxidável, fundo de cristal de safira
Diâmetro de 42 mm, altura 10,45 mm
Flange com graduação da equação do tempo e hora de zênite do sol adaptada à cidade de referência escolhida pelo cliente

Mostrador
Prateado com motivo “Grande Tapeçaria”, contadores prateados, índices aplicados de ouro rosa ou ouro blanco com depósito luminescente
Ponteiros de horas e minutos de ouro com depósito luminescente
Ponteiros dos contadores e da equação de aço azulado

Pulseira
Couro de jacaré com “escamas grandes quadradas” marrom ou preto com fecho dobrável AP de ouro rosa 18 quilates ou de aço inoxidável

Funções
Horas e minutos, data, dias, mês e indicação do ciclo bissexto, equação do tempo
Fases da lua (astronômica), horas do nascer e do pôr do sol para um dado lugar
 
Topo
Mais Notícias:
09/10/2019 - Label Noir - Uma visita à sede da Label Noir
 
09/10/2019 - Label Noir - A visit to the headquarters of Label Noir (in English)
 
04/10/2019 - Jaeger-LeCoultre - Gyrotourbillon 3 Meteorite
 
23/09/2019 - Harry Winston - Histoire de Tourbillon 10
 
10/09/2019 - Bvlgari - Baselworld 2019 - Octo Finissimo Chronograph GMT
 
09/09/2019 - Bell & Ross - Nova coleção BR 05
 
04/09/2019 - Audemars Piguet - Millenary Frosted Gold Philosophique
 
03/09/2019 - Voutilainen - Baselworld 2019 - O excepcional 28ti
 
29/08/2019 - Montblanc - Em Xangai, a Montblanc lançou seus novos relógios femininos
 
28/08/2019 - De Bethune - Baselworld 2019 - DB21 Maxichrono Réédition
 
23/08/2019 - Jaeger-LeCoultre - Polaris Date
 
19/08/2019 - Cyrus - Baselworld 2019 - Klepcys Vertical Skeleton Tourbillon
 
16/08/2019 - Maximilian Büsser & Friends - Legacy Machine FlyingT
 
13/08/2019 - Greubel Forsey - GMT Quádruplo Turbilhão
 
08/08/2019 - Panerai - Sugestões de presentes para o Dia dos Pais
 
Topo
arquivo de notícias relógios & relógios
 
 

HOME  |   R&R  |   FÓRUM  |   LINKS  |   ESPECIAL 2007  |   ESPECIAL 2008  |   IMPRENSA  |   CONTATO  |   CONTATO
Relógios & Relógios © Copyright 2019

 
 
parcerias
 
 
 
 
redes sociais