Adicionar aos Favoritos      Indique este Site terça-feira, 22 de outubro de 2019                                                                         
notícias
Clique para zoom
Montblanc TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Demetrio Cabiddu e Bartomeu Gomila
Clique para zoom
Bartomeu Gomila
Clique para zoom
Demetrio Cabiddu

Clique nas imagens para visualizar as ampliações
TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

A cada dois anos, a Montblanc e sua Fundação Minerva exibem um novo e inovador relógio desenvolvido em parceria com criadores independentes. Em 2010, o Metamorphosis, desenvolvido por Johnny Girardin e Franck Orny, deu início ao projeto com uma peça que surpreendeu o mundo da relojoaria. Agora, é revelado o Chronographe Bi-Fréquence 1.000, criado em conjunto com Bartomeu Gomila.


As leis da física são invioláveis. O princípio da conservação da energia estabelece a impossibilidade da construção de um moto-contínuo. De forma a medir o tempo com a precisão de um milésimo de segundo, um relógio mecânico deve ter um balanço que realize 3,6 milhões de alternâncias por hora, ou seja, com frequência de 500 Hz. Mas tais leis, ao que parece, estão vinculadas apenas ao mundo tridimensional. Elas são invalidadas quando nos movemos para a quarta dimensão: o tempo. De que outra forma seria possível para a Montblanc revelar no Salão Internacional da Alta Relojoaria em Janeiro de 2012 um cronógrafo capaz de medir intervalos decorridos com precisão de milésimos de segundo, mas com balanço que oscila a apenas 50 Hz?


TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000 da Montblanc

Os mestres relojoeiros da Montblanc em Villeret conseguiram um feito notável com o TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000. Pode-se descrevê-lo como um triunfo da mente sobre a matéria quando o cronógrafo de 50 Hz é parado após medir um intervalo decorrido e imediatamente exibe sua duração com uma precisão de 1/1.000 de segundo. Este relógio foi criado dentro do conceito TimeWriter, que inspira a “Fundação Minerva” (fundada pela Montblanc em 2008) a criar relógios em intervalos de dois anos que busquem levar a grande tradição da autêntica arte Suíça da relojoaria para um futuro ainda mais grandioso.

O projeto TimeWriter também visa a apoiar relojoeiro talentosos e altamente promissores. De acordo com esta filosofia, o TimeWriter II foi concebido pelo relojoeiro Hispano-Suíço Bartomeu Gomila, nos ateliês da Montblanc em Villeret, sob a égide do mestre relojoeiro Demetrio Cabiddu. Nascido na ilha Balear de Menorca, Bartomeu Gomila completou seus estudos na WOSTEP na categoria de “restauração e relógios complicados” e foi o primeiro cidadão Espanhol a obter um diploma nesta renomada instituição de estudo superior. Gomilla restaurou relógios históricos de grandes marcas e mais recentemente trabalhou como restaurador freelance de relógios históricos para grandes colecionadores. Aqueles que desejarem saber mais sobre Bartomeu Gomila podem visitar seu website em www.tallerdeltemps.es.


Uma pioneira na medida de pequenos intervalos

Fundada em 1858, a manufatura Minerva foi completamente integrada à Montblanc como a manufatura de alta relojoaria da marca em 2008. Por mais de um século, a Minerva esteve entre as mais famosas e exclusivas fornecedoras de instrumentos de alta qualidade para a medida de breves intervalos de tempo com uma extraordinária precisão. Isto, tanto para relógios que combinavam a indicação das horas e uma função de “stopwatch” (agora chamados de “cronógrafos”), como para clássicos “stopwatches”, para medir apenas pequenos intervalos decorridos. A Minerva esteve entre as primeiras a apresentar um stopwatch mecânico com precisão de 1/100 de segundo. Este stopwatch, que surgiu ao redor de 1916 e foi redesenhado em 1936, tinha um grande ponteiro de cronógrafo que completava um círculo completo a cada segundo. Quase um século mais tarde, este relógio serviria como uma inspiração quando os relojoeiros da Montblanc iniciaram o projeto do TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000.

Visto pela primeira vez, este extraordinário cronógrafo levanta a questão: “Onde estão os botões do cronógrafo?” Autêntico “monopusher”, este relógio possui apenas um botão. Em homenagem ao ultrarrápido “stopwatch” de 1936, incluído no “Livro Guinness de Recordes”, o solitário botão é posicionado às 12 horas, exatamente entre as garras. Abaixo do botão estende-se um mostrador que promete complicada cronometria mecânica na mais pura forma. Esta escultura de múltiplas camadas apresenta várias funções em diferentes níveis. A princípio pode parecer complexo, mas na prática ela é adequada e permite uma leitura à prova de erros.


O milésimo de segundo em um instante

As horas e minutos são indicados por ponteiros no centro do mostrador; um disco giratório de cristal de safira e um índice imóvel triangular marcam os pequenos segundos às 9 horas: essas indicações trazem o tempo preciso graças a um grande balanço com parafusos que vibra na tradicional frequência de 18.000 alternâncias por hora (2,5 Hz), facilmente visível através do mostrador parcialmente esqueletizado às 7 horas. Todos os outros indicadores servem à função de cronógrafo, para a qual este exclusivo relógio dedica a mais alta prioridade. O pequeno balanço do cronógrafo pode ser visto às dez e meia: quando ele é acionado, oscila a 360.000 aph (50 Hz). Estas vibrações são tão rápidas que não podem ser vistas por um olho desassistido: apenas um suave ruído é ouvido. Os indicadores do cronógrafo iniciam com um ponteiro vermelho, de eixo central, para os segundos decorridos: ele completa uma rotação completa a cada segundo, com sua extremidade percorrendo uma escala de centésimos de segundo na periferia do mostrador. Um duplo contador às 6 horas possui um ponteiro maior de ponta vermelha, para marcar os segundos decorridos de um a sessenta, além de um ponteiro menor, todo vermelho, para contar um máximo de quinze minutos decorridos. Uma escala em um setor às 3 horas indica a reserva de marcha restante para o movimento do cronógrafo que, quando com corda total, é suficiente para mais de 45 minutos. O indicador de reserva de marcha também é útil para o cronógrafo porque mostra o quanto mais o cronógrafo irá funcionar, além dos quinze minutos decorridos que ele é capaz de marcar. Mas, o indisputado elemento de maior destaque surge no mostrador às 12 horas, onde outro setor ostenta uma pequena ponta de flecha triangular que corre ao longo de um arco com escala calibrada de N (“neutro”) para zero, e então até nove milésimos de segundo.


Como ele funciona

Quando acionado, o ponteiro de segundos do cronógrafo orbita o mostrador uma vez por segundo. Embora ocorra em uma progressão suave, este movimento circular é subdividido em 100 passos individuais que a olho nu não podem ser distinguidos entre si. A roda central do cronógrafo, à qual o ponteiro central do cronógrafo é fixado, também salta em incrementos de um centésimo de segundo.

Os milésimos de segundo são medidos de forma inteiramente diferente. Bartomeu Gomila inspirou-se em uma memória de infância: quando garoto na ilha de Menorca, Bartomeu adorava brincar com um aro de madeira, que ele rolava ao longo da praia empurrando-o com a mão ou golpeando-o com um pequeno bastão. Ele logo percebeu que poderia manter o aro girando em um movimento uniforme se ele continuamente desse fortes impulsos iguais em intervalos de tempo regulares. Décadas mais tarde, este fenômeno lhe indicaria o caminho para um engenhoso método para a medida de milésimos de segundo. Há quase um século, os relojoeiros da Minerva em Villeret já sabem como fazer um relógio mecânico capaz de medir centésimos de segundo. O segredo é um balanço com frequência de 50 hertz (360.000 aph). Este rápido oscilador completa 100 movimentos para frente e para trás por segundo, ou seja 50 vezes em uma direção e 50 na outra. Este ritmo não apenas guia o movimento do “trotador” no TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000, mas também dita o ritmo para um impulso de energia que põe em rotação uma inovadora roda, a chamada “roda de milésimos” (“mobile de millième”). Impulsionada dessa forma, ela gira a dez rotações por segundo e assim fornece a resolução com a qual centésimos de segundo podem ser subdivididos em conjuntos de dez incrementos. A função do cronógrafo é controlada por uma roda de colunas de dois níveis: um deles guia a partida, parada e retorno a zero; o outro controla a roda de milésimos.

Esta solução oferece grandes vantagens que a tornam muito superior a qualquer mecanismo convencional já utilizado para medir milésimos de segundos com o auxílio de um corpo oscilante de 500 hertz.

1 – Uma frequência de apenas 50 hertz gera atrito consideravelmente menor e reduz drasticamente o desgaste.

2 – O TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000 fornece uma considerável reserva de marcha para a medida de breves intervalos, suficiente para 45 minutos, mas que pode ser continuamente estendida por corda manual periódica.

3 – A longa reserva de marcha também contribui para a regularidade da amplitude do balanço de centésimos de segundo, o que, por sua vez, melhora a precisão da cronometria – uma decisiva vantagem na medida precisa de intervalos com a resolução de um milésimo de segundo.

4 – A leitura do tempo decorrido é muito simples porque ela segue o padrão familiar usado em cronógrafos normais. Os milésimos de segundo são exibidos em um setor às 12 horas, onde uma seta vermelha percorre uma escala calibrada de 0 a 9. A posição de descanso é indicada pela letra “N” (de “neutro”), deixando o 0 para inequivocamente indicar zero milésimos, ou seja, um centésimo de segundo completo.

Um abrangente conjunto com duas patentes principais e 22 auxiliares protegem o princípio e a tecnologia deste relógio.


Quando a medida começa

A mola principal do mecanismo de cronometria padrão é carregada pela coroa no sentido horário (a reserva de marcha é de 100 horas). Girar a coroa no sentido anti-horário dá corda ao cronógrafo, que fornece excelentes resultados de medida para mais de 45 minutos consecutivos. Para intervalos mais longos, energia pode ser fornecida ao tambor do cronógrafo pela coroa enquanto o cronógrafo está funcionando. O botão às 12 horas inicia a ação: o ponteiro trotador inicia a corrida de um segundo ao redor do mostrador; os contadores às 6 horas medem suas rotações; o pequeno ponteiro vermelho da indicação da reserva de marcha do cronógrafo gradualmente se move para cima, e a seta de milésimos de segundo às 12 horas aponta imóvel para “N”. Quando o botão do cronógrafo é pressionado novamente, todo o sistema para instantaneamente e a duração do intervalo pode ser lida: iniciando-se com os minutos na escala interna do contador às 6 horas, seguidos pelos segundos na escala externa do mesmo submostrador, continuando pelos centésimos na escala periférica ao redor do mostrador principal, culminando com os milésimos no setor às 12 horas. Todo o processo é simples, rápido e não exige cálculos adicionais.


A beleza da tecnologia em ouro branco

Para assegurar que total atenção possa ser concentrada nos refinamentos técnicos deste extraordinário cronógrafo, o design do TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000 realça a complexidade e beleza interior do calibre. Buscou-se não obstruir a visão do complicado movimento, que premia o exame do conhecedor ao revelar dois balanços e numerosas alavancas polidas à mão. A curvatura de sua caixa de 47 mm de diâmetro, em ouro branco 18 quilates, flui elegantemente até as garras. A logomarca Montblanc em madrepérola está no topo da coroa de fácil manuseio na posição das 3 horas. O botão do cronógrafo possui um harmonioso design perfeitamente integrado ao estilo do relógio, bem como um leve ponto de pressão para facilitar as medidas extremamente exatas de curtos intervalos. O relógio é complementado por uma pulseira de couro de aligátor preto com um fecho de fivela feito de ouro branco. Uma dupla costura vermelha acrescenta um atraente toque esportivo.

A caixa tem fundo rosqueado com painel de safira, através do qual pode ser admirada o exclusivo mecanismo do cronógrafo e o elaborado acabamento manualmente executado dos componentes individuais. O Montblanc TimeWriter II Chronographe Bi-Fréquence 1.000 será produzido em uma edição limitada de trinta e seis relógios, número escolhido em alusão ao ano de 1936, quando a Minerva criou o ultrarrápido “stopwatch” que ganhou a menção no Livro Guinness de Recordes.


O preço desta exclusiva criação é de 230,000.00 Euros, sem impostos ou taxas.



Artigo originalmente publicado na Revista Pulso ed. 81, Jul/Ago 2012
 
Topo
Mais Notícias:
09/10/2019 - Label Noir - Uma visita à sede da Label Noir
 
09/10/2019 - Label Noir - A visit to the headquarters of Label Noir (in English)
 
04/10/2019 - Jaeger-LeCoultre - Gyrotourbillon 3 Meteorite
 
23/09/2019 - Harry Winston - Histoire de Tourbillon 10
 
10/09/2019 - Bvlgari - Baselworld 2019 - Octo Finissimo Chronograph GMT
 
09/09/2019 - Bell & Ross - Nova coleção BR 05
 
04/09/2019 - Audemars Piguet - Millenary Frosted Gold Philosophique
 
03/09/2019 - Voutilainen - Baselworld 2019 - O excepcional 28ti
 
29/08/2019 - Montblanc - Em Xangai, a Montblanc lançou seus novos relógios femininos
 
28/08/2019 - De Bethune - Baselworld 2019 - DB21 Maxichrono Réédition
 
23/08/2019 - Jaeger-LeCoultre - Polaris Date
 
19/08/2019 - Cyrus - Baselworld 2019 - Klepcys Vertical Skeleton Tourbillon
 
16/08/2019 - Maximilian Büsser & Friends - Legacy Machine FlyingT
 
13/08/2019 - Greubel Forsey - GMT Quádruplo Turbilhão
 
08/08/2019 - Panerai - Sugestões de presentes para o Dia dos Pais
 
Topo
arquivo de notícias relógios & relógios
 
 

HOME  |   R&R  |   FÓRUM  |   LINKS  |   ESPECIAL 2007  |   ESPECIAL 2008  |   IMPRENSA  |   CONTATO  |   CONTATO
Relógios & Relógios © Copyright 2019

 
 
parcerias
 
 
 
 
redes sociais