Adicionar aos Favoritos      Indique este Site terça-feira, 22 de outubro de 2019                                                                         
notícias
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Louis Blériot
Clique para zoom
Relógio histórico de Louis Blériot
Clique para zoom

Clique nas imagens para visualizar as ampliações
Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Os novos Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT, incluindo uma série especial em homenagem ao Barão Vermelho, apresentados em Baselworld 2013, recordam o papel fundamental desempenhado pela Zenith na conquista dos céus.


Louis Blériot e Léon Morane conheciam-se. Estes dois famosos pilotos pioneiros da aviação participaram da conquista dos céus no início do século XX. No dia 25 de julho de 1909, Blériot, que nessa altura tinha 37 anos, atravessou o Canal da Mancha num avião que tinha construído. Menos de um ano depois, Morane, de 25 anos, ultrapassou os 100 km/h em voo no espetáculo de ar de Reims em França. Uma velocidade extraordinária para a época.

A sua aeronave era uma Blériot XI. Estes dois homens compartilhavam da paixão pela aviação assim como o apetite pelo risco e, é claro, pela competição. Mas não só... Louis Blériot e Léon Morane também tinham uma ferramenta indispensável aos pilotos, um relógio Zenith, que consideravam o mais preciso do mundo.

Estas linhas atestam isso: “Estou muito feliz com o relógio Zenith que uso normalmente e não posso senão recomendá-lo a todos os amantes da precisão”, declarou Louis Blériot enquanto Léon Morane exclamou: “Zenith! Este não é um nome predestinado aos aviadores? Acrescente-se a isso o fato de todas as qualidades estarem presentes na bela caixa deste relógio e tem-se um Zenith”.

Foi assim que a Zenith começou a participar diretamente e desde muito cedo da extraordinária aventura da aviação. Esta Manufatura foi em primeiro lugar companheira de alguns dos maiores precursores da aviação, e tornou-se depois uma das principais fabricantes de instrumentos de bordo. Forneceu aos exércitos e às companhias civis altímetros e relógios para as aeronaves.

Desde 1938 o famoso Zenith Type 20, conhecido pelos fabricantes e profissionais de aeronáutica pela sua fiabilidade, resistência e precisão, passou a estar presente nos painéis de instrumentos de vários aviões. Entre estes, destaca-se o Caudron Simoun C.635, utilizado pelo exército francês como avião de treino. Hoje em dia, a coleção Pilot é a herdeira digna desses anos de glória e de conquistas aéreas.


Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT

A designação “Relógio de aviação” faz todo o sentido. Estes instrumentos de bordo foram desenvolvidos especialmente para a aviação, uma área onde as condições de utilização eram extremamente exigentes e punham à prova a mecânica. Esta devia resistir às variações bruscas de temperatura, aos campos magnéticos emitidos pelos motores e outros instrumentos de voo, às vibrações por vezes violentas e à umidade, assim como às mudanças de pressão atmosférica.

Além disso, a legibilidade dos instrumentos também devia ser perfeita: um grande mostrador preto fosco proporcionava o melhor contraste possível para os ponteiros e os indicadores de horas revestidos de branco luminescente. Estes últimos consistiam em numerais arábicos característicos de grande tamanho. No que diz respeito aos relógios de pulso, para facilitar o seu manuseio, estes estavam equipados com uma coroa muito especial que permitia ao piloto dar corda e acertar a hora sem ter de tirar as luvas.

Todas estas exigências faziam parte das especificações técnicas que foram aperfeiçoadas em meados dos anos 30 e que evoluíram ao longo do tempo, acompanhando o desenvolvimento da tecnologia aeronáutica. Em 1938, estas especificações passaram a ser designadas por “Type 20”. Estes relógios profissionais, considerados uma ferramenta de sobrevivência, eram sujeitos regularmente a revisões e manutenções.

Na França, por exemplo, foram fornecidos à Força Aérea, Aviação Naval e Centro de Ensaios de Voo. Ainda hoje em dia, os instrumentos autorizados com a designação “Type 20”, que então eram fabricados por um reduzido número de manufaturas cuidadosamente selecionadas, estão presentes no panteão dos instrumentos de voo.

O novo Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT é o nobre sucessor dos primeiros relógios Zenith para aviadores. Este relógio, com um diâmetro generoso de 48 mm, está equipado com todas as características visuais deste tipo de relógios: uma grande coroa estriada e rosqueada, imponentes numerais arábicos revestidos por SuperLuminova branca que apresentam as horas, assim como um grande mostrador preto fosco.

Além disso, tem um fundo do qual também se destacam à perfeição os ponteiros delicadamente trabalhados em rutênio preto acetinado e SuperLuminova. Por sua vez, o fundo da caixa é composto por um medalhão cunhado com a efígie de um avião Blériot e a inscrição “Montre d’Aéronef Type 20 – Zenith Flying Instruments”.

Como forma de reconhecimento do sistema de matrículas da aviação civil Suíça, as letras HB aparecem no lado da caixa, seguidas de um numeral que se refere ao número de série do relógio.

Este modelo em aço e pulseira em couro marrom, que abriga um movimento Zenith Elite 693 de corda automática com uma reserva de marcha de 50 horas, tem as funções de horas, minutos, pequenos segundos às 9 horas e GMT. Se, hoje em dia, os grandes viajantes utilizam facilmente os fusos horários no pulso, nem sempre foi assim. Foi em 1820 que se decidiu adotar uma unidade de tempo universal que se baseava no dia solar de 86.400 segundos.

Em 1883, os Estados Unidos foram o primeiro país a estabelecer um sistema de fusos horários e foi apenas em 1884 que, ao final da polêmica Conferência Internacional de Washington, que o mundo foi oficialmente dividido em 24 fusos e estabeleceu-se o meridiano zero colocado em Greenwich, na Inglaterra. Esta hora de Greenwich tornou-se a hora universal (em inglês, Greenwich Mean Time ou GMT), a única referência temporal dos pilotos em todo o mundo.


Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT Baron Rouge

Os relógios GMT são os herdeiros diretos da conquista dos céus. É por esta razão que a Zenith lançou uma série GMT especial para prestar homenagem a um dos pilotos mais talentosos da sua época e que se tornou uma lenda, o Barão Vermelho. Manfred Albrecht von Richthofen, o seu nome verdadeiro, nasceu em maio de 1892, na atual Polônia.

Fascinado pela aviação, que então era uma atividade incipiente, tornou-se rapidamente um verdadeiro artista de acrobacias e um ás das técnicas de pilotagem, a quem até os pilotos dos exércitos aliados prestaram homenagem. O seu apelido e sua fama estão ligados à do seu Fokker Triplan Dr.1 pintado em vermelho-vivo. Com 80 vitórias na sua carreira de piloto, foi um dos últimos representantes dos valores aristocráticos em combate aéreo: honra, “fair play” e coragem.

Em memória deste virtuoso dos céus, sobre o qual ainda se fala hoje em dia, a Zenith criou uma série limitada de 500 peças: o relógio Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT Baron Rouge. Este modelo de titânio tratado em DLC com pulseira em couro preto pespontado, também se distingue pela marcação GMT vermelha, medalhão do fundo cunhado com o famoso Fokker Triplan Dr.1 e a inscrição “Montre d’Aéronef Type 20 – Zenith Flying Instruments”. Este é definitivamente um relógio para colecionadores.


Pilot Montre d’Aéronef Type 20 GMT - Dados técnicos


Movimento

Calibre Elite 693, automático
Diâmetro de 25,6 mm, espessura de 3,94 mm
186 componentes, 26 rubis
Frequência: 28 800 aph (4 Hz)
Reserva de marcha mín. 50 horas
Massa oscilante com padrão “Côtes de Genève”

Funções

Horas e minutos no centro
Pequeno segundos às 9 horas
Indicador do segundo fuso horário de 24 horas

Caixa, mostrador e ponteiros

Caixa em titânio com revestimento DLC (Diamond Like Carbon) ou aço inoxidável
Diâmetro de 48 mm
Diâmetro de abertura de 40 mm
Espessura de 15,80 mm
Vidro de safira em forma de caixa com tratamento antirreflexos em ambos os lados
Fundo da caixa com logomarca Zenith Flying Instruments
Estanqueidade a 10 atm
Mostrador preto fosco
Índices revestidos de SuperLuminova SLN C1
Ponteiros de Rutênio preto, acetinado

Referências

03.2430.693/21.C723
Pulseira em couro bovino marrom e fivela de aço

96.2430.693/21.C703
Pulseira em couro bovino preta com fivela de aço com revestimento DLC (Diamond Like Carbon)
Edição limitada Baron Rouge de 500 exemplares
 
Topo
Mais Notícias:
09/10/2019 - Label Noir - Uma visita à sede da Label Noir
 
09/10/2019 - Label Noir - A visit to the headquarters of Label Noir (in English)
 
04/10/2019 - Jaeger-LeCoultre - Gyrotourbillon 3 Meteorite
 
23/09/2019 - Harry Winston - Histoire de Tourbillon 10
 
10/09/2019 - Bvlgari - Baselworld 2019 - Octo Finissimo Chronograph GMT
 
09/09/2019 - Bell & Ross - Nova coleção BR 05
 
04/09/2019 - Audemars Piguet - Millenary Frosted Gold Philosophique
 
03/09/2019 - Voutilainen - Baselworld 2019 - O excepcional 28ti
 
29/08/2019 - Montblanc - Em Xangai, a Montblanc lançou seus novos relógios femininos
 
28/08/2019 - De Bethune - Baselworld 2019 - DB21 Maxichrono Réédition
 
23/08/2019 - Jaeger-LeCoultre - Polaris Date
 
19/08/2019 - Cyrus - Baselworld 2019 - Klepcys Vertical Skeleton Tourbillon
 
16/08/2019 - Maximilian Büsser & Friends - Legacy Machine FlyingT
 
13/08/2019 - Greubel Forsey - GMT Quádruplo Turbilhão
 
08/08/2019 - Panerai - Sugestões de presentes para o Dia dos Pais
 
Topo
arquivo de notícias relógios & relógios
 
 

HOME  |   R&R  |   FÓRUM  |   LINKS  |   ESPECIAL 2007  |   ESPECIAL 2008  |   IMPRENSA  |   CONTATO  |   CONTATO
Relógios & Relógios © Copyright 2019

 
 
parcerias
 
 
 
 
redes sociais