Adicionar aos Favoritos      Indique este Site domingo, 23 de fevereiro de 2020                                                                         
notícias
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
Clique para zoom
O Silverstone original de 1974

Clique nas imagens para visualizar as ampliações
A reedição do cronógrafo Silverstone

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

TAG Heuer: 150 anos de design de vanguarda


Os relógios TAG Heuer emanam prestígio e performance, brilhantemente unindo tecnologia com design. Uma das líderes em relógios esportivos de luxo e cronógrafos desde 1860, a TAG Heuer sempre focou no “look” de seus relógios. Desde o início, ela foi uma pioneira no design de relógios, mesmo numa época em que o termo “design” sequer era usado.



Antes dos anos 1920, os relógios eram sempre redondos; era impossível de se imaginar a representação do voo do tempo de forma diferente. Sob a influência do Art Deco, contudo, a empresa ampliou a variedade de formas — alguns modelos se tornaram ovais ou de formato “cushion”.

Como uma das marcas de referência no mundo da cronometragem dos esportes a motor, seus bem projetados instrumentos tinham máxima legibilidade. Com sua abertura às 12 horas, o Monte Carlo de 1958 foi um dos mais legíveis cronógrafos esportivos na história da relojoaria.

Em 1969, Jack Heuer resolveu o difícil dilema do relógio quadrado e à prova d´água com o inesquecível Monaco — o relógio ousado e original usado por Steve McQueen no clássico filme sobre corridas de 1970, "Le Mans". Cinco anos mais tarde, em 1974, a marca lançou o cronógrafo Silverstone, com uma caixa de desenho totalmente novo, quadrado arredondado.

Em 1977, a caixa quadrada/oval do Chronosplit (o primeiro relógio de pulso com cronógrafo a quartzo e mostrador com LED e LCD do mundo, lançado em 1975) foi seguida pelo modelo Manhattan, com seu formato hexagonal. “Stopwatches” também se beneficiaram deste sério imperativo pelo design. O artista Richard Sapper desenhou o Microsplit em 1976, e a magnífica peça foi exibida no Museu de Arte Moderna de Nova Iorque.

Desde os anos 1990, a TAG Heuer tem trabalhado com designers mundialmente famosos como Eddie Schöpfer (2000, S/el), Jorg Hysek (6000, Kirium), Roberto Ventrella (Alter Ego), Ross Lovegrove (Avant-Garde Eyewear) e Christoph Behling (Grand Carrera).

A marca é uma vencedora frequente de alguns dos mais importantes prêmios de design de relógios, incluindo 5 “Red Dots”, 1 “DFA”, 2 “IF Design”, 1 “Chicago Athenaeum Good Design”, 1 “China's Most Successful Design Award”, e 2 prêmios “Design Watch of the Year” no Grand Prix d’Horlogerie de Genève.

Este foco no design de vanguarda pode também ser visto nas boutiques TAG Heuer e em seu estande na feira de Baselworld, “Skin”. O mais vanguardista estande já construído para a prestigiosa feira de relógios, Skin venceu o “Silver Award” na 23a. edição da competição “Annual Exhibit Design Awards” da Exhibitor Magazine em 2009.

Agora, para celebrar os 150 anos de design pioneiro, a TAG Heuer relança uma de suas mais icônicas criações de todos os tempos: o cronógrafo Silverstone.



O Silverstone: um cronógrafo emblemático da F1

Originalmente lançado em 1974, o Silverstone ganhou o nome do famoso autódromo Inglês. A uma hora de carro a oeste de Londres, entre Northampton e Oxford, Silverstone é mais conhecida como a sede do British Grand Prix, realizado pela primeira vez em 1948. Em 13 de Maio de 1950, a corrida inaugural do 1o Campeonato Mundial de Fórmula 1 da FIA teve lugar em Silverstone.

Desde então, a pista de Silverstone recebeu 43 British Grand Prix de Fórmula 1 e tornou-se o o lar da McLaren, que obteve 12 vitórias em 35 anos.

O circuito tem um lugar especial no coração da TAG Heuer porque muitos de seus embaixadores e equipes parceiras da F1 nele conquistaram grandes vitórias. Desde Emmanuel de Graffenried, o seu primeiro embaixador, em 1949, Juan Manuel Fangio em 1956, Jo Siffert em 1968, Alain Prost em 1985 e 1989, Ayrton Senna em 1988, David Coulthard em 1999 e 2000, Mika Hakkinen em 2001 até Lewis Hamilton com a Vodafone McLaren Mercedes Benz em 2008, a pista de Silverstone tem levado os melhores a atingir o máximo de si.

Os principais pilotos dos anos 1970 admiravam o Silverstone devido ao seu nome, formato único e “look” de vanguarda, e o burburinho gerado por eles ajudou a torná-lo um ícone de estilo do período. A TAG Heuer foi a cronometrista da Ferrari durante aquela década, mas ela também tinha parcerias com a McLaren, BRM e Surtees-Ford, e todo piloto dessas equipes usava um relógio TAG Heuer.

Em 1974, o ano em que o Silverstone foi lançado, Clay Regazzoni e Emerson Fittipaldi tornaram-se embaixadores da TAG Heuer. Os dois lendários pilotos escolheram o cronógrafo como talismãs pessoais. Fittipaldi venceu seu 2o Campeonato Mundial de F1 naquele ano, pilotando para a McLaren, enquanto Regazzoni venceu o GP de Silverstone em 1979.



O TAG Heuer Silverstone: design icônico e vintage

O design sempre foi um componente essencial do DNA TAG Heuer, mas a marca sempre procurou quebrar suas regras e desafiar suas convenções.

O design distinto e vintage do Silverstone — uma caixa quadrada com extremidades arredondadas em aço polido — foi baseado em outro inovador relógio do período, o Monaco 1969 de Steve McQueen. Com arestas suavizadas, provido de um mostrador colorido, um formato totalmente novo, e equipado com a funcionalidade de um cronógrafo de vanguarda, o Silverstone é um dos mais puros designs da TAG Heuer e uma das suas mais emblemáticas criações.

Ele tornou-se um símbolo dos anos 1970, e desde então um cobiçado objeto de design.



Um tributo ao patrimônio cronográfico único da TAG Heuer

O Silverstone foi inicialmente equipado com o Chronomatic Calibre 11, um movimento automático desenvolvido em cooperação com Dubois Dépraz, Breitling e Hamilton-Büren, e lançado em 1969 como o primeiro movimento de cronógrafo automático com microrrotor do mundo. Típicas características do movimento são o calendário às 6 horas e os dois botões no lado oposto à coroa.

Para manter os contadores, os botões e a configuração da coroa como no original, o novo movimento do Silverstone é o Calibre 11 com módulo Dubois-Depraz. Este mecanismo apresenta um acumulador de 30 minutos na posição das 9 horas e pequenos segundos na posição das 3 horas.

A reedição é fiel ao original — mas não apenas no formato e nas características técnicas, mas também no mesmo logo vintage “Heuer” e na inscrição “Silverstone” às 12 horas, além de uma pulseira perfurada em couro de jacaré.
 
Topo
Mais Notícias:
31/01/2020 - Urwerk - UR-100 SpaceTime GunMetal
 
30/01/2020 - Alchemists - Cu29 - O relógio terapêutico
 
29/01/2020 - Bvlgari - Octo Finissimo Minute Repeater
 
28/01/2020 - Maximilian Büsser & Friends - Legacy Machine Thunderdome
 
27/01/2020 - H. Moser & Cie. - Streamliner Flyback Chronograph Automatic
 
20/01/2020 - Watches & Wonders Genebra - O SIHH agora é Watches & Wonders Genebra!
 
14/01/2020 - Greubel Forsey - GMT Sport
 
13/01/2020 - A. Lange & Söhne - Odysseus
 
07/01/2020 - Pedrozo & Piriz - Duplo Turbilhão Volante PP-01
 
10/12/2019 - Armin Strom - Minute Repeater Resonance
 
29/11/2019 - MB&F - Legacy Machine 101 Palladium
 
28/11/2019 - Panerai - Coleção Luna Rossa
 
27/11/2019 - Manufacture Royale - Micromegas Flying Tourbillon Micro Rotor Royale Bespoke
 
26/11/2019 - Only Watch 2019 - O relógio mais caro do mundo!
 
21/11/2019 - GPHG 2019 - Relógios & Relógios no Oscar da Relojoaria
 
Topo
arquivo de notícias relógios & relógios
 
 

HOME  |   R&R  |   FÓRUM  |   LINKS  |   ESPECIAL 2007  |   ESPECIAL 2008  |   IMPRENSA  |   CONTATO  |   CONTATO
Relógios & Relógios © Copyright 2020

 
 
parcerias
 
 
 
 
redes sociais