Publicidade
Home  >  News Voltar

Cartier - SIHH 2015Ronde Louis Cartier Filigree

17 de dezembro de 2014
Criado no novo ateliê Métiers d'Art em La Chaux-de-Fonds, o Ronde Louis Cartier Filigrana reinventa a técnica ancestral da filigrana com um enfoque figurativo e precioso.

Fotos Nils Herrmann © Cartier

Durante a visita do Fine Watchmaking Club ao ateliê Métiers d'Art, em La Chaux-de-Fonds, pudemos conhecer a belíssima criação que demonstra o desejo da Cartier de perpetuar ofícios e "savoir-faire" praticamente esquecidos, como havia ocorrido com a granulação em 2013.


A antiga arte da filigrana foi praticada no Egito desde a mais remota antiguidade. Um invento atribuído aos sumérios, três mil anos antes de Cristo, que se desenvolveu na Índia, Tibete, Grécia e Irã, e mais tarde em Portugal, onde adquiriu um novo grau de excelência.

Fotos César Rovel

Diáfana como a renda, a filigrana é uma técnica de ourivesaria que utiliza fios de ouro ou prata soldados para se obter uma rede com um motivo específico.


Para a Cartier, o desafio consistia não apenas em adaptar a técnica às dimensões reduzidas da caixa de um relógio, mas também em utilizar materiais preciosos como ouro, platina e diamante.


Para tanto, os artesãos do ateliê Métiers d'Art trabalharam com micro-fios de ouro e platina, que exigiram um conjunto de ferramentas específicas, criadas especialmente para eles. Retorcidos, laminados, enrolados e cortados em pequenos anéis, estes fios de ouro são montados segundo a técnica da filigrana "à jour" que permite fixar os elementos nas laterais ao invés da base.


Mais de um mês de trabalho foi necessário para a criação deste relógio, habitado por um par de panteras cuja pelagem com manchas de laca negra é literalmente um tecido de finos elementos de filigrana de ouro e platina engastados com diamantes.


Soberanos envoltos em brocado, as duas panteras observam-se mutuamente com olhos de esmeralda cortadas sob medida. Uma intimidade felina e delicada sob um céu estrelado e rodeado por uma carrura com pavê de diamantes que se deixa cobrir parcialmente pelo motivo.


Esta obra de arte excepcional conjuga numerosas habilidades, da lapidação à ourivesaria, do joalheria à relojoaria, da gravação ao laqueado, que conferem ao animal emblemático da Cartier um preciosismo incomum, cujo equilíbrio, elegância e refinamento absoluto literalmente pendem de um fio.



Ronde Louis Cartier XL Filigrana com Panteras - Ficha técnica

Movimento
Mecânico a corda manual, calibre 430 MC, edição limitada e numerada de 20 peças

Caixa
Diâmetro de 42 mm e espessura 8 mm em ouro amarelo 18 quilates, engastada com brilhantes
Estanque até 3 atm (30 metros)
Coroa perlada decorada com um brilhante
Ponteiros de ouro amarelo 18 quilates na forma de pera
Mostrador de ouro amarelo 18 quilates engastado com brilhantes, filigrana de fios de ouro amarelo 22 quilates e platina 950, motivo panteras, com olhos de esmeraldas

Pulseira
Couro de aligátor azul escuro
Fecho de báscula de ouro amarelo 18 quilates, engastado com brilhantes

Preço
O Ronde Louis Cartier XL Filigrana será vendido a um preço aproximado de 120.000 Euros
 

NotíciasRelacionadas

07 de abril de 2020
23 de janeiro de 2019
Publicidade

BRANDPARTNERS