Publicidade
Home  >  News Voltar

CartierSantos Triple 100 Only Watch

18 de agosto de 2009
O Santos Triple 100 Only Watch é baseado no famoso modelo criado para o aviador brasileiro Santos Dumont em 1904, o qual, para celebrar o seu 100° aniversário, foi redesenhado em 2004 - daí o nome Santos 100. Sensivelmente maior, ainda mantém o estilo esportivo, o aro inspirado na aviação e os parafusos do relógio original.


O modelo será leiloado no Only Watch 2009, a terceira edição do leilão beneficente de relógios organizado em apoio às pesquisas para o tratamento das crianças que sofrem da distrofia muscular de Duchenne, a ser realizado em 24 de Setembro.

"É um conceito simples," explica Bernard Fornas, Presidente da Cartier. "Mas, como todos os conceitos simples, foi extremamente difícil de realizar. O máximo do luxo é possuir uma peça única, e o que nós atingimos com esse relógio em ouro branco é absolutamente único." O Santos 100 tem três diferentes faces no mesmo relógio - um conceito inicialmente apresentado em 2008. O mostrador é feito de diferentes facetas e, quando se gira a coroa, elas se movem.

Este mecanismo altamente técnico dá ao usuário do relógio a opção de três faces: a primeira em branco com os numerais romanos Cartier em preto; a segunda, totalmente gravada com um exótico dragão; a terceira, oferece uma visão totalmente transparente do exclusivo movimento quadrado esqueletizado, o qual foi completamente desenvolvido na manufatura Cartier em La Chaux-de-Fonds.


O perfeito balanço entre estética e função

"A especificidade deste movimento," diz Hélène Poulit Duquesne, Diretora de Marketing de Relógios da Cartier, "está no fato de que seu design foi trabalhado de forma tal que as pontes esqueletizadas também indicam a hora. Então, na face transparente não há um mostrador, você vê o movimento com os típicos numerais Romanos Cartier incorporados às suas pontes."

O mecanismo para o mostrador é parte integral da caixa, mas o relógio tem um sistema de dupla coroa - a primeira parte da coroa é para o sistema de carregamento e no interior há uma segunda coroa que gira as facetas do mostrador. O movimento foi desenvolvido ao longo de dois anos por uma equipe de 18 pessoas na manufatura Cartier em La Chaux-de-Fonds.

"Quando trabalhamos com movimentos esqueletizados," conta Carole Forestier-Kasapi, responsável pelo desenvolvimento de mecanismos de alta relojoaria na Cartier, "é sempre complicado de se obter um equilíbrio entre estética e função; além disso, nós nos propusemos uma complicação extra ao incorporar numerais Romanos nas suas pontes. Incorporar numerais Romanos, que são bastante geométricos, impõe certos limites lineares que podem conflitar com a tradicional forma dos esqueletos e existem regras a se respeitar na criação de um movimento esqueleto."

O calibre 9611 MC, a corda manual, com 138 peças e reserva de marcha de 72 horas, é abrigado em uma caixa de ouro branco com dimensões de 54,90 mm x 48,88 mm x 15,85 mm. O modelo é complementado por uma pulseira em couro de jacaré com fecho dobrável de ouro branco.
 
(Franck Dieleman © Cartier 2008)

NotíciasRelacionadas

07 de abril de 2020
23 de janeiro de 2019

BRANDPARTNERS