Publicidade
Home  >  News Voltar

Audemars Piguet - SIHH 2011Turbilhão Cronógrafo Automático Royal Oak Offshore

27 de janeiro de 2011
O Turbilhão Cronógrafo automático Royal Oak Offshore é uma peça de exceção que se abriga em uma caixa cuja robustez se percebe à primeira vista. Protegida por um cristal de safira e por um fundo maciço fixado por oito parafusos de aço polido, é uma autêntica obra-prima dotada do novo calibre automático 2897, equipado com um turbilhão e um cronógrafo.


Ele é composto de 335 componentes cujas superfícies são polidas, chanfradas e decoradas à mão, e sobre as quais a luz desliza criando reflexos escuros e resplandecentes. Enquanto uma massa periférica garante a corda automática, o cronógrafo está dotado de uma roda de colunas e o turbilhão otimiza sua cronometria. O Turbilhão Cronógrafo Automático Royal Oak Offshore se inscreve assim na mais nobre tradição relojoeira.

E também revela um espírito eminentemente contemporâneo. Ele mostra um desenho puro e poderoso, o da lendária coleção Royal Oak Offshore, em uma combinação de materiais de cor negra: carbono forjado para a lateral, cerâmica para o aro e borracha para a pulseira. Relógio de duas faces, união de contrastes ou de diferenças relojoeiras, o Turbilhão Cronógrafo Automático Royal Oak Offshore se apresenta como uma síntese inaudita.

Um calibre 100% de Manufatura

O calibre 2897 é um movimento de carga automática, integralmente concebido e manufaturado pela Audemars Piguet. Reúne um turbilhão e um cronógrafo com roda de colunas. Sua arquitetura é uma homenagem ao passado. A forma arredondada das pontes, a forma em "S" da báscula, as curvas da ponte do contador de minutos e o denteado tão característico da roda de colunas constituem uma autêntica obra de arte, a tal ponto que nos faz duvidar de seu aspecto funcional.

O acabamento das distintas peças também é fiel à tradição da Alta Relojoaria. Várias superfícies brilham com um polimento perfeito: o polimento espelho, que captura a luz, provocando efeitos ópticos excepcionais, é obtido mediante distintas operações em que se sucedem limas, polidores, brunidores e vários abrasivos. O minucioso chanfrado é feito integralmente à mão em todos os componentes, nos quais se suprimem todas as arestas entre a superfície e os flancos para formar aros polidos, incluindo os cantos entrantes e salientes.

As pontes e a platina são rodiadas, chanfradas, perladas e acetinadas com microesferas, e os flancos são minuciosamente estirados. Quando todos os componentes estão terminados e decorados, o relojoeiro procede a uma primeira montagem em branco para a colocação em funcionamento. Logo é desmontado integralmente e cada componente limpado meticulosamente. Os relojoeiros se dedicam então à montagem final e ao encaixe. Necessitam-se quinze dias completos para se obter um movimento acabado, que posteriormente será submetido a diferentes controles.

A massa periférica, uma solução eficaz e elegante

A carga automática é assegurada por uma massa periférica de platina 950 sobre rolamentos de esfera. Esta escolha permite deslocar a massa para o exterior do movimento, o que favorece a velocidade de carregamento. Para colocá-la, deve se efetuar uma abertura na lateral, a fim de que esta massa de 180° possa girar em 360°. Vale observar também que este grande setor de 180° está dimensionado de maneira a favorecer o rendimento do carregamento automático.

Além disso, estando situada na periferia, a massa não aumenta a espessura total do movimento, conservando um perfil mais fino. A vantagem estética consiste em liberar completamente a parte posterior do movimento, oferecendo assim a visão do mecanismo da função cronógrafo e em particular de sua roda de colunas, graças ao fundo transparente do relógio.

O turbilhão, a complicação mais cativante

São muito poucas as marcas relojoeiras capazes de produzir seus próprios turbilhões. Membro deste seleto grupo, a Manufatura Audemars Piguet converteu-se em um mestre da arte que desafia os efeitos da gravidade terrestre e conta com mais de 16 movimentos equipados com um turbilhão. Em 1986, foi a primeira marca a propor um relógio de pulso com turbilhão automático extraplano.

Este invento que desafia as leis da gravidade permite anular os efeitos perturbadores da atração terrestre sobre os órgãos mais sensíveis do movimento - o conjunto balanço, espiral e escape, alcançando assim uma melhor cronometria. Para compensar estas perturbações, o conjunto citado é colocado em uma minúscula gaiola móvel, tão leve quanto uma pluma, que ao girar sobre si mesma efetua uma rotação por minuto.

O turbilhão e sua ponte de titânio enegrecido são visíveis através da apertura situada às 6 horas. A construção do turbilhão é um autêntico desafio técnico que exige um grande "savoir-faire". Um peso de 0,017 g serve para balancear a gaiola que pesa meros 0,45 g. Quanto à leveza dos órgãos reguladores, cabe assinalar que o escape não pesa mais de 0,12 g. O relojoeiro experimentado dedica quase três dias à montagem de seus 85 componentes, dos quais dois dias inteiros à montagem da gaiola, enquanto o conjunto do movimento precisa de mais de quinze dias.

O cronógrafo, um mecanismo constantemente aperfeiçoado

O calibre 2897 permite admirar sua roda de colunas, o atributo principal dos mais belos cronógrafos mecânicos, cuja função é coordenar as fases de início, parada e volta a zero. Para evitar um salto do ponteiro do cronógrafo no momento do início, o que constitui o calcanhar de Aquiles deste tipo de mecanismo, foi aperfeiçoado um engenhoso sistema de báscula de embreagem.

Os criadores acrescentaram um gancho à báscula de embreagem para oferecer uma maior resistência aos golpes quando o cronógrafo está funcionando. As meticulosas operações de montagem e ajuste são feitas integralmente à mão e exigem um cuidado muito particular. O acionamento das funções do cronógrafo é feito de maneira progressiva, permitindo uma percepção tátil suave e precisa.

O inimitável desenho da coleção Royal Oak Offshore

O nome Royal Oak Offshore já se tornou uma lenda; é sinônimo de esporte e virilidade. Uma vez mais, os conhecedores encontrarão o que buscam, já que reconhecerão o aro octogonal, como deve ser, com seus oito parafusos hexagonais de aço polido. O aro é reforçado por cerâmica negra. O acetinado vertical da superfície contrasta com os aros polidos ressaltando as arestas e os ângulos perfeitos. Também se pode reconhecer a lateral, imponente e nobre, feita em carbono forjado.

A composição reúne materiais de última geração. Enquanto a cerâmica é famosa por sua resistência e dureza, o carbono forjado é extremadamente leve. Frequentemente empregado na aeronáutica, foi introduzido pela Audemars Piguet no universo da Alta Relojoaria. Os detalhes do flanco direito ressaltam ainda mais a lateral por sua tecnicidade. Os protetores de botões não formam parte da caixa, mas sim constituem duas peças de titânio à parte, unidas à caixa por quatro parafusos aparentes.

Da mesma forma, os botões são compostos por duas partes: uma baixa e uma alta que serve de superfície de contato. Por último, o mostrador adota a decoração "Mega Tapeçaria", marca característica e expressão desta coleção, composta por linhas paralelas de formas amplas. A abertura às 6 horas permite admirar o turbilhão. A pulseira de borracha negra com ranhuras também respeita os códigos desta coleção.


Turbilhão Cronógrafo automático Royal Oak Offshore - características técnicas

Referência 26550AU.OO.A002CA.01

Movimento

Calibre 2897, automático com turbilhão e cronógrafo com roda de colunas
Diâmetro total: 35 mm (15½ linhas)
Diâmetro de encaixe de 31,40 mm, espessura de 7,75 mm
335 componentes, 34 rubis, reserva de marcha de 65 horas
Frequência do balanço: 21.600 alternâncias por hora (3 Hz)
Balanço de inércia variável com espiral de curva Phillips
Acabamento: decoração manual de todos os componentes; pontes e platina rodiados, perlados, acetinados com microesferas, cortes estirados; ângulos polidos, contorno e fendas dos parafusos chanfrados
Massa periférica de platina 950 acetinada

Caixa

Em carbono forjado, aro, coroa e botões de cerâmica negra; protetores de botões e porcas de fixação de titânio.
Diâmetro de 44 mm, espessura de 14 mm, estanque até 100 metros
Fundo de cristal de safira, gravado com a inscrição Royal Oak Offshore

Mostrador

Preto com motivo exclusivo "Mega Tapeçaria", contadores prateados. Índices aplicados de ouro branco, facetados, com depósito luminescente. Flange negro. Ponteiros das horas e minutos de ouro branco, facetados, com depósito luminescente.

Pulseira

Borracha negra, ornamentada com duas ranhuras. Fecho de fivela de titânio.

Funções

Horas e minutos, pequenos segundos (às 9 horas)
Cronógrafo com ponteiro central e contador de 30 minutos às 3 horas, taquímetro
 
(Fotos divulgação)
(Fotos Carlos E. Tiburcio Ramos)
César Rovel com Octavio Garcia, Designer da Audemars Piguet, no SIHH 2011

BRANDPARTNERS